"A Sérvia nunca fará parte de uma coalizão que trabalhe contra a Turquia"

O chanceler sérvio, Ivica Dacic, chegou à Turquia para a inauguração do Consulado Honorário do seu país em Antalya

"A Sérvia nunca fará parte de uma coalizão que trabalhe contra a Turquia"

O chanceler sérvio, Ivica Dacic, disse que seu país nunca fará parte de uma coalizão que trabalhe contra a Turquia.

Dacic, que chegou à Turquia para a abertura do Consulado Honorário da Sérvia em Antalya, organizou uma coletiva de imprensa conjunta com seu colega turco, Mevlüt Çavuşoğlu, após a inauguração.

Transmitiu o apoio da Sérvia à Turquia nos seus momentos difíceis.

"Como sabem, na tentativa de golpe de 15 de julho, não esperávamos o que aconteceria com Recep Tayyip Erdogan, nós imediatamente condenamos a tentativa de golpe. Quero dizer de novo. A Sérvia nunca vai participar de uma coalizão que trabalhe contra a Turquia ", afirmou.

Lembrou que visitas frequentes são feitas entre a Turquia e a Sérvia no último período.

"Em outubro de 2017, um novo período começou durante a visita do presidente Erdogan à Sérvia", disse.

"As relações entre os dois países ganharam um bom impulso", disse Dacic, que indicou que as relações econômicas também estão indo bem e que ambos os países estão satisfeitos com essa situação.

O ministro das Relações Exteriores da Sérvia enfatizou que deseja desenvolver relações com a Turquia em todas as esferas e que, além da economia, quer desenvolvê-las nos campos das relações culturais, da educação e do esporte.

Enfatizou que o consulado inaugurado irá desenvolver ainda mais as relações entre os dois países.

"Vamos celebrar o 140º aniversário de nossas relações diplomáticas no ano que vem. Queremos desenvolver ainda mais nossos laços amigáveis ", afirmou.

O ministro sérvio ficou satisfeito com a inauguração do Consulado Honorário em Antalya.

"Antalya é uma cidade muito importante para os turistas sérvios e, para nós, foi muito importante inaugurá-lo aqui", disse.

Dacic disse que levam em consideração os interesses comuns dos dois países. Acrescentou que vão trabalhar tanto para os povos dos Balcãs que vivem na Turquia quanto para os muçulmanos na Sérvia.



Notícias relacionadas