Erdogan: "As mulheres muçulmanas sofrem abusos por causa de seus véus islâmicos"

Erdogan se dirigiu à Cúpula Mundial das Minorias Muçulmanas, em Istambul.

Erdogan: "As mulheres muçulmanas sofrem abusos por causa de seus véus islâmicos"

O presidente, referindo-se aos problemas na Síria, disse: "Como muçulmanos, nós mesmos não resolvemos os conflitos entre nós. Aqueles que estão fora do Islã resolvem os problemas. Eles atiram bombas barril. Essas armas às vezes são armas químicas e, às vezes, convencionais."

Erdogan, referindo-se às armas químicas usadas em Guta Oriental e Duma na Síria, disse:

"No passado, os tratados foram assinados. As organizações internacionais deveriam reagir contra armas químicas. Usar as armas que vocês usam que resultam em mortes é um crime. Se mil pessoas morrem por armas químicas, centenas morrem por armas convencionais.

As gangues assassinas por um lado nos prejudicam com atos terroristas, por outro lado, dão a oportunidade aos círculos anti-islâmicos. Os ataques continuam contra os muçulmanos na Alemanha, Holanda, Bélgica e França. Mulheres muçulmanas sofrem abuso por causa de seus véus islâmicos. A França é o melhor exemplo disso."

Erdogan enfatizou que não há discriminação no Islã, e que há pessoas que são massacradas ou que são expulsas de sua terra natal apenas porque eram muçulmanas. E ele exemplificou os muçulmanos de Arakan.

O presidente, observando que eles têm responsabilidades como muçulmanos, disse:

"Como muçulmanos, nossa responsabilidade é clara e aberta. Nunca devemos nos render a ataques".



Notícias relacionadas