Representantes turcos e americanos vão reunir-se para discutir a crise dos vistos

Bekir Bozdag, o vice-primeiro ministro e porta-voz do governo turco, informou que representantes turcos e americanos vão encontrar-se para abordar a crise dos vistos.

Representantes turcos e americanos vão reunir-se para discutir a crise dos vistos

O vice-primeiro ministro e porta-voz do governo turco, Bekir Bozdag, informou que representantes turcos e americanos vão encontrar-se para discutir a suspensão recíproca da emissão de vistos.

“Foi decido que os responsáveis dos dois países se vão reunir para discutir a crise, e de acordo com a decisão que for tomada, os representantes vão encontrar-se  e tomar passos em função dos resultados” – afirmou o ministro.

Bozdag falou também sobre a detenção de funcionários do consulado geral dos Estados Unidos em Istambul, nomeadamente Metin Topuz, no âmbito de uma investigação contra a Organização Terrorista Gulenista.

“Essa pessoa foi detida no dia 25 de setembro e presa a 4 de outubro. E logo no dia 8 de outubro foi anunciada a suspensão dos vistos. No dia 25 de setembro a Embaixada dos Estados Unidos foi informada, e novamente no dia 4 de outubro. Nas nossas leis, as declarações são tomadas sem a presença de um juiz, agentes de segurança e um advogado. As suas declarações perante a polícia e a procuradoria ocorreram na presença de um advogado. E as suas declarações no Tribunal Criminal também aconteceram com a presença de um advogado” – indicou Bozdag.

No âmbito da investigação à Organização Terrorista Gulenista (FETO), descobriu-se que o pessoal do Consulado Geral dos Estados Unidos em Istambul tem vínculos a alguns ex-polícias e funcionários judiciais. Topuz foi detido com base nas acusações de “tentativa de derrubar a ordem constitucional”, “espionagem” e “tentativa de derrube do governo da República da Turquia. A investigação foi coordenada pelo Gabinete de Terrorismo e Investigação do Crime Organizado, da Procuradoria Geral da República de Istambul.

Perante esta situação, o Departamento de Estado dos EUA reagiu e o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Turquia fez a seguinte declaração:

“Essa pessoa, detida no dia 25 de setembro por ligações ao terrorismo, não é um funcionário registado na lista oficial do Consulado dos Estados Unidos, nem faz parte do staff consular ou diplomático”.

Depois destes desenvolvimentos, os Estados Unidos suspenderam a emissão de vistos a não imigrantes para os Estados Unidos em todas as suas representações diplomáticas na Turquia. Pouco depois, a Embaixada da Turquia em Washington tomou uma medida semelhante, suspendendo a emissão de vistos aos cidadãos americanos em todas as suas representações diplomáticas nos Estados Unidos.



Notícias relacionadas