2017: O Ano do Crescimento Econômico

Em 2017 a economia da Turquia registrou um crescimento de 7,4%, obtendo um grande sucesso e exibindo um desempenho superior às economias regionais e globais.

2017: O Ano do Crescimento Econômico

Como podemos explicar quais foram os fatores que levaram ao crescimento econômico da Turquia, e qual a história por trás deste sucesso?

Apresentamos a seguir a análise do Prof Dr Erdal Tanas Karagol, do Departamento de Economia da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade Yildirim Beyazit.

A economia da Turquia cresceu em 7,3% no último trimestre de 2017,  fechando o ano com uma taxa de crescimento de aproximadamente 7,4%. Esta taxa obtida no ano de 2017, mostra que a economia da Turquia teve um ano de sucesso, sendo também um indicador da sustentabilidade do ritmo de crescimento econômico.

Além disso, esse desempenho do crescimento exibido pela economia da Turquia não é apenas um sucesso alcançado nacionalmente. A Turquia foi a segunda economia com crescimento mais rápido, com uma taxa de crescimento anual de 7,4, entre os países da OCDE e está na liderança de crescimento entre os países do G-20. Daí a necessidade de enfatizar o crescimento da economia da Turquia em 2017, dentre as economias globais.

Se as instituições financeiras internacionais forem lembradas ao longo do ano em suas previsões para a economia turca, elas reformularam suas previsões muitas vezes e erraram em cada previsão. Agora, novamente, parece que há pouco a ver com o desempenho real das estimativas da economia da Turquia, apesar de todas as revisões, pois as taxas de crescimento da economia durante este período, estão bem acima da última estimativa.

Vamos examinar os detalhes do crescimento nos setores de produção. No ano de 2017, a taxa de crescimento foi de 10,7% no setor de serviços, uma porcentagem de 9,2% acima da média do setor e 8,9% no setor de construção.

A contribuição mais importante para o crescimento em 2017 vem do setor de serviços, com 4,1 pontos. A contribuição do setor industrial para o crescimento neste período foi de 1,8 pontos. É necessário chamar a atenção para as aberturas internas, especialmente no setor industrial.

O setor industrial, que é uma das forças fundamentais por trás do crescimento, também desempenha um papel ativo em outros setores. A participação da indústria no PIB foi de 19,6% em 2016 e está aumentando para 20,6% em 2017, indicando que o setor continua fornecendo contribuições positivas para o crescimento econômico.

Com o impacto positivo do setor industrial e produtivo sobre os números do crescimento econômico sendo claro, podemos dizer que entregar o setor a soluções efetivas, especialmente no financiamento, é a chave para o crescimento sustentável.

Por outro lado, a contribuição das exportações para o crescimento em todo o ano de 2017 foi de 2,6 pontos, enquanto o investimento aumentou 7,3% no ano e contribuiu com 2,2 pontos para o crescimento.

A taxa de crescimento alcançada em 2017 é um importante contribuinte para o aumento da demanda doméstica. O efeito dos incentivos e apoios dados pelo estado é bastante grande. O Fundo Garantidor de Créditos, que desempenhou um papel vital em prol do setor real, foi uma força motriz do crescimento nesse período.

Uma expansão significativa no setor industrial, na qual se sentiram repercussões significativas de todos esses apoios e incentivos, também teve um impacto direto nos números do emprego. Nos últimos três trimestres de 2017, o crescimento do emprego na indústria mostra que foram atingidos os melhores números dos últimos anos.

Esta situação é a indicação de um crescimento favorável ao emprego, e ao mesmo tempo que apóia o emprego, alcança uma meta de crescimento elevado na economia da Turquia. Para fazer com que a economia continue mostrando níveis de crescimento elevado, e para que seja um crescimento sustentável, os incentivos inclusivos devem ser enfatizados para o próximo período, além do ambiente de investimento com apoio às medidas a serem tomadas para a melhoria do mercado de trabalho com políticas de aumento de emprego e qualidade de trabalho.



Notícias relacionadas