Macron: "A questão dos refugiados é bastante crítica"

O presidente francês, Emmanuel Macron, abordou a questão dos refugiados no Líbano, na Jordânia e na Turquia

Macron: "A questão dos refugiados é bastante crítica"

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse que a questão dos refugiados no Líbano, Jordânia e Turquia é bastante crítica.

Macron e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Filippo Grandi, realizaram uma conferência de imprensa conjunta no Palácio do Elíseo após uma reunião.

O presidente francês disse que pediu a ACNUR que se associe à organização realizada pela França, especialmente com a Alemanha, sobre os refugiados e compartilhe os seus pontos de vista.

Ele ressaltou que a França quer hospedar melhor refugiados e avaliar seus pedidos de asilo em pouco tempo. Ele acrescentou que quer aumentar o auxílio à Organização Internacional para as Migrações (OIM) e a ACNUR, especialmente para os refugiados na Líbia, em 10 milhões de euros.

Ele anunciou que, durante a reunião com o Grandi, eles também discutiram a questão de Mianmar (Birmânia) e lembraram que tomaram algumas decisões com o Reino Unido na Assembleia Geral da ONU em Nova York.

Expressou que a OIM e o ACNUR tiveram um papel importante a desempenhar na solução do problema dos refugiados.

"A questão dos refugiados no Líbano, na Jordânia e na Turquia é bastante crítica", afirmou.

Ele afirmou que os refugiados devem ser protegidos e, portanto, continuarão a apoiar todos os países que assumem essa missão sob a égide das organizações internacionais, especialmente o Líbano.

Ele enfatizou que a estabilidade deve ser alcançada na Síria para a solução da questão dos refugiados no Iraque e na Síria e expressou sua opinião durante suas conversas com o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan e com o presidente russo, Vladimir Putin.

Por sua vez, Grandi afirmou que falaram com Macron em detalhes sobre a Líbia, o Níger e outros países que recebem refugiados e que ajudarão esses países sobre os refugiados.



Notícias relacionadas