Guta Oriental é dividida em duas por causa dos intensos bombardeios do regime

O regime sírio e seus apoiantes continuam seus ataques em Guta Oriental

Guta Oriental é dividida em duas por causa dos intensos bombardeios do regime

O regime de Bashar Al Assad e seus apoiantes na Síria realmente dividiram Guta Oriental, onde eles mantêm um cerco com seus bombardeios intensos.

O regime e seus apoiantes começaram uma manobra terrestre com o apoio da Rússia em 3 de março, não obedecendo à resolução do Conselho de Segurança da ONU, estabelecida dia 24 de fevereiro.

As forças do regime que avançam do leste para o oeste, realizaram uma ofensiva intensa contra o corredor de 1 km entre Misraba e Haresta, dividindo Guta Oriental em duas partes.

A oposição têm respondido fortemente aos ataques do regime que usa de táticas de golpes surpresa.

O Conselho de Segurança da ONU anunciou no dia 24 de fevereiro um cessar-fogo humanitário para a maioria da Síria, particularmente para Guta Oriental.

Mas não ficou claro quando esse cessar-fogo começaria, mas apenas que deveria entrar em vigor "sem demora".

A Rússia, por sua vez, anunciou que a trégua seria todo dia entre as 09:00 e 14:00 horas locais, adiantando que o regime se adaptaria a isso.

Em Guta Oriental, que é controlada por opositores, vivem 400 mil pessoas sob cerco por cinco anos. Nas negociações de Astana, Guta Oriental foi anunciada como uma "zona de tensão reduzida", mesmo assim, o regime de Assad, cujo país de garante é a Rússia, reforçou seu cerco na área desde abril passado e aumentou seus ataques nos últimos meses . Na área em que a crise humanitária está a piorar, milhares de civis, incluindo pessoas doentes, estão à espera de serem evacuados.



Notícias relacionadas