Embaixadores europeus do Conselho de Segurança se opõem à decisão de Trump

"Nós não concordamos com a decisão dos Estados Unidos. Esta decisão é contra as resoluções do Conselho de Segurança ", disseram os embaixadores do Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Suécia.

Embaixadores europeus do Conselho de Segurança se opõem à decisão de Trump

O Conselho de Segurança das Nações Unidas reuniu-se para avaliar a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.

Nickolay Mladenov, Coordenador Especial da ONU para o Processo de Paz no Oriente Médio, enfatizou que existe o risco de aumentar a violência na área após a decisão de Trump.

Mladenov reiterou as palavras do secretário-geral da ONU, António Guterres, de que a disputa entre Israel e Palestina deve ser resolvida através de negociações diretas.

Por sua vez, a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, disse que a decisão de Trump é para fazer avançar o processo para o alcance da paz.

Durante a reunião, os embaixadores do Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Suécia, anunciaram que não concordam com a decisão de Trump.

"Nós não concordamos com a decisão dos Estados Unidos. Esta decisão é contra as resoluções do Conselho de Segurança. Não aceitamos a soberania sobre Jerusalém até que se chegue a uma solução de dois Estados”, disseram os embaixadores após a reunião.

Os embaixadores também acrescentaram que esperam que Washington apresente planos detalhados para a paz palestino-israelense.



Notícias relacionadas