Chefe rebelde ordena cessar-fogo na Colômbia

O líder da guerrilha do ELN apoia seus homens para cumprir.

Chefe rebelde ordena cessar-fogo na Colômbia

A partir do domingo 1 de outubro, e até o dia 9 de janeiro de 2018, o grupo colombiano de guerrilha ELN observará um cessar-fogo bilateral com o governo.


O comandante-chefe do Exército de Libertação Nacional (rebeldes do ELN), Nicolás Rodríguez Bautista, ordenou a seus homens, por meio de uma declaração em seu canal do YouTube na sexta-feira, "interromper todas as atividades ofensivas para cumprir precisamente o cessar-fogo bilateral que foi acordado entre o governo nacional e o ELN".

As 70 divisões do ELN já não realizarão ações militares contra o Exército colombiano, a Polícia ou quaisquer oleodutos e infra-estrutura. O ELN - formado em 1964 - é composto por cerca de 2.500 homens e é o grupo guerrilheiro restante do país, uma vez que os rebeldes das FARC assinaram um acordo de paz em novembro de 2016.

"Não tenho dúvidas em sua lealdade de ver através deste acordo até o fim", disse Gabino de seus homens.

Os diálogos de paz entre o ELN e o governo colombiano começaram em 2 de fevereiro de 2017 em Quito, no Equador e a conversa de um cessar-fogo bilateral foi subida a agenda de negociações para coincidir com a visita do Papa à Colômbia em setembro.

Em seu discurso, Gabino disse: "Desde os diálogos iniciados, insistimos na urgência de chegar a um cessar-fogo bilateral, porque isso não só impede ataques de ambos os lados, mas também permite ajuda humanitária para alcançar os colombianos que estão localizados em zonas de conflito".

Ele acrescentou que um acordo deste tipo precisa ser tornado público, "para reafirmar o compromisso do ELN, que faz parte da ética revolucionária do grupo, para cumprir plenamente o que eles dão a sua palavra".

Na manhã de sexta-feira, o comissário colombiano para a paz, Rodrigo Rivera, indicou que foram elaborados os protocolos para colocar um cessar-fogo bilateral.

"Nós terminamos de negociar os protocolos no início da manhã e nas próximas horas o chefe da equipe de negociação do governo divulgará uma declaração mostrando os contornos desta importante decisão e a garantia de que no domingo o cessar-fogo começará", disse Rivera.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, escreveu em sua conta no Twitter nesta sexta-feira que "é um passo muito importante, um passo que espero seja o primeiro dentro de um processo que levará o ELN a derrubar suas armas, assim como aconteceu com as FARC".



Notícias relacionadas