Turquia condena ataque terrorista a uma igreja no Cairo

O DAESH assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Turquia condena ataque terrorista a uma igreja no Cairo

No ataque terrorista perpetrado nesta sexta-feira a uma igreja no bairro de Heluán, ao sul do Cairo, 9 pessoas morreram, 7 delas cristãs coptas e outras 5 ficaram feridas.

O governo turco, em uma declaração, condenou o ataque, e transmitiu seus sentimentos aos parentes das vítimas, bem como sua solidariedade com o povo egípcio. Na nota, a Turquia estendeu as suas condolências aos familiares das vítimas e desejou uma rápida recuperação dos feridos.

A presidência egípcia emitiu uma mensagem de condenação ao ataque terrorista no Cairo, enquanto a agência oficial de notícias de Omã informou que o país está ao lado do Egito na luta contra o terrorismo.

Um funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita, que pediu anonimato, anunciou que seu país repudia fortemente o ataque.

A agência oficial de notícias palestina WAFA informou que seu chefe de Estado, Mahmud Abbas, condenou o ataque e disse: "Esses ataques não agitarão a determinação do Egito na luta contra o terrorismo".

A Chancelaria do Sudão anunciou que este ataque contradiz todas as religiões monoteístas, tradições e o direito internacional.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros iemenita enfatizou que o Iêmen apoia o governo egípcio e a sua nação na luta contra o terrorismo.

O governo jordaniano enfatizou a santidade dos locais de culto e acrescentou que sua conversão em alvos de ataques terroristas é algo inaceitável.

A Al-Fatah pediu esforços regionais unificados para combater a propagação do terrorismo.

A embaixada dos EUA no Cairo declarou que os EUA estão ao lado da população egípcia na luta contra este tipo de ataque covarde.

O embaixador da Alemanha no Cairo, Julius Georg Luy, também condenou o ataque.

O DAESH assumiu a responsabilidade pelo ataque.



Notícias relacionadas